Arrow
Arrow
PlayPause
Slider

Inovação: Liderança global: Conheça pesquisa

Fonte: FGV

A pesquisa aplicada intitulada “Explaining early entry into path-creation technnogical catch-up” dos professores Paulo N. Figueiredo e Marcela Cohen, no Núcleo de Pesquisa em Aprendizagem Tecnológica e Inovação Industrial, da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE), explora as estratégias que permitem empresas de economias emergentes acumularem capacidades tecnológicas para inovação, em nível da fronteira internacional, a ponto de destronarem a liderança tecnológica e comercial de empresas de economias avançadas.

Uma das principais características desse estudo é que, diferentemente do senso comum, que associa o catch-up tecnológico apenas à ideia de imitar e seguir os mesmos passos dos líderes tecnológicos globais, a pesquisa examina o catch-up do modo “path creation”. Neste modo, a empresa de economia emergente cria uma rota inédita de desenvolvimento tecnológico em nível internacional.

Outra característica da pesquisa é que ela explora a real natureza das estratégias de inovação que levam empresas de economias emergentes à liderança global. Essas estratégias envolvem, de um lado, uma combinação entre a eficácia dos vários mecanismos de aprendizagem tecnológica e, do outro, a maneira como as empresas respondem a quatro componentes das janelas de oportunidades: demanda, tecnológicos, institucionais e problemas idiossincráticos.

Embora várias empresas de economias emergentes possam se engajar na criação de tecnologias próprias, algumas alcançam a posição de liderança em nível global, enquanto outras se tornam seguidoras. As que alcançam a liderança internacional são caracterizadas por desenvolver estratégias de inovação baseadas em alto grau de eficácia dos vários mecanismos externos e internos de aprendizagem tecnológica e respondem proativamente às mudanças nas janelas de oportunidade. Segundo o estudo, os governos têm papel importante nas mudanças de certos componentes das janelas de oportunidades, por meio de políticas públicas diversas.

“Esta pesquisa avança substancialmente em relação ao que conhecíamos sobre essas estratégias de inovação. Até então, a literatura internacional já indicava que a obtenção de liderança tecnológica e comercial por parte de empresas de economias emergentes dependia da combinação entre respostas a janelas de oportunidades e esforços em aprendizagem tecnológica. Porém, nossa pesquisa dá um grande passo à frente ao explorar a real natureza dessas estratégias de inovação, especialmente as mudanças na eficácia e na importância relativa dos vários mecanismos internos e externos de aprendizagem tecnológica e seus impactos na acumulação de capacidade para inovação”, destaca o professor Paulo N. Figueiredo.

O estudo também aponta que a acumulação de capacidades tecnológicas por empresas em nível de liderança mundial contribui decisivamente para o crescimento e desenvolvimento econômico do país, assim como para a diversificação de sua estrutura industrial. Ainda segundo o professor Figueiredo, uma pesquisa aplicada e de ponta como esta oferece aos gestores insumos e recomendações práticas importantes para o desenho e implementação de estratégias, em nível de indústria e governo, orientadas ao fortalecimento da competitividade e inovação industrial.

A pesquisa envolveu 10 anos de trabalhos de campo e cobertura de 50 anos de evidências.

“Foi um trabalho de pesquisa exaustivo, mas extremamente gratificante em função da robustez dos resultados obtidos”, comenta o professor Paulo N Figueiredo, líder do estudo. A pesquisa foi financiada pelo CNPq e acaba de ser publicada na revista Research Policy, considerado o periódico mais importante em estudos sobre inovação em nível internacional.